POAL

Perícia Oficial do Estado de Alagoas

Histórico

A construção do Instituto de Medicina Legal de Arapiraca foi iniciada no final da década de 80. Até então, a única unidade da categoria funcionava na Capital, o que dificultava o recolhimento e liberação de corpos das regiões do agreste, bacia leiteira, semiárido e sertão alagoano.

Na época, todos os órgãos da Perícia Oficial estavam ligados a estrutura organizacional da Policia Civil de Alagoas. Então entre os anos de 1987 e 88, houve uma mobilização encabeçada pelo então deputado estadual Elionaldo Magalhães com os prefeitos dessas regiões para a criação do IML de Arapiraca para descentralizar os serviços de medicina legal no Estado.

Com a autorização do Governo Estadual para a construção do IML de Arapiraca, coube ao médico Warner Leite de Assis, que integrava o quadro de servidores da Segurança Pública do Estado, implantar e administrar a unidade. Após doações de materiais de construção de várias prefeituras e de comerciantes locais, a obra foi iniciada em um terreno onde ficava a garagem da então Delegacia Regional da Polícia Civil na Av. Gov. Lamenha Filho, no Bairro Jardim Tropical em Arapiraca.

No início, a estrutura da unidade de medicina legal de Arapiraca que funciona até hoje no mesmo local, era básica, com poucas salas, mas, ao longo dos anos, aos poucos, a estrutura foi crescendo. Em 2006, durante o governado do engenheiro Luiz Abílio, o prédio do Instituto Médico Legal de Arapiraca passou por uma grande obra de recuperação e reforma, visando melhorar a comodidade dos servidores e o atendimento a população.

Em março de 2015, novas conquistas, o Governo do Estado instrumentalizou o IML de Arapiraca com novos equipamentos. Sendo instalados na sala de necropsia novos focos cirúrgicos modelo Cmos Drake FLS 200 de teto. Essa foi a primeira vez, desde a fundação que o órgão recebeu equipamento do gênero, para facilitar o trabalho dos peritos, técnicos e auxiliares nos trabalhos de autópsia nos corpos de vítimas de acidentes, homicídios e mortes naturais.

No ano seguinte, 2016, os peritos médicos legistas e os técnicos forenses da unidade se reuniram e implantaram a brinquedoteca do IML de Arapiraca com doações recebidas durante uma campanha realizada pelos servidores do órgão. Segundo a técnica forense, Leandra Suely, responsável pela brinquedoteca, o local foi criado como melhoria no atendimento para crianças vítimas de abusos físicos e psíquicos, humanizando o acolhimento desses menores que chegam fragilizados ao IML para exames de lesão.

Atualmente, o IML de Arapiraca é responsável pelos exames de lesão corporal e de necropsia em vítimas oriundas de 52 municípios que se estende da região do Agreste até o Sertão. Hoje, o órgão conta com 13 peritos médicos legistas e 6 técnicos forenses, além de um grande corpo administrativo e operacional para atender as demandas da região atendida pela unidade.

    SIGA A GENTE  

    Governo do Estado de Alagoas © 2021

    menu